O impacto da música enquanto comemos

Você já alguma vez pensou na influência que a música pode ter enquanto você come? Talvez em casa não seja habitual você comer ao som de música, mas sempre que você vai a um restaurante, a música está quase sempre presente.

Estratégia comercial

E é música que você não escolheu, é música que lhe é imposta pelo estabelecimento que você frequenta. Essa música, aparentemente inofensiva, pode ter um objetivo muito claro, ao ser emitida para que todos os clientes do restaurante a ouçam: não só pode induzir os clientes a regressar ao restaurante se a apreciar, como pode estender o tempo que você permanece no restaurante e até a quantidade de comida que você come! Incrível, não é?

soft musicComer menos com música suave

O impacto da música no cérebro humano tem sido amplamente estudado contudo, só há relativamente pouco tempo os cientistas se debruçaram sobre os efeitos da música nos nossos hábitos alimentares. De facto, um estudo recente demonstrou que a combinação de música suave com iluminação fraca durante uma refeição ajuda os indivíduos a comer de forma mais pausada e até, em última análise, a comer menos.

Benefícios Vs. Manipulação

O nosso cérebro reage a estímulos externos vários e, sendo a música um deles, é natural que provoque as mais diversas reações nesse enigmático órgão humano. Sabemos que
a música adequada pode aliviar o stress, ajudar no tratamento de depressões, aliviar a ansiedade, aumentar o nosso desempenho intelectual e até físico… e pode levar-nos a comer mais ou a comer menos! É evidente que quanto mais tempo permanecermos num restaurante, maiores são as probabilidades de consumirmos mais comida, razão pela qual a música tocada nesses locais induz a pessoa a ali permanecer o máximo de tempo possível.

A música se converteu numa estratégia comercial refinada e numa forma de manipulação da mente humana na medida em que é utilizada para impor um estado que pode conduzir o individuo a comer mais, a consumir mais…